11 de Novembro, 19h: “COMPLEXO – Universo Paralelo”

ComplexoRealização: Mário Patrocinío

Cinematografia: Pedro Patrocínio

POR, 2011, Doc, 80ʼ, M/12

SINOPSE: No Rio de Janeiro, a 13 km do Cristo Redentor, dois irmãos portugueses aventuraram-se na mais temida favela do Brasil, no maior paiol de armas e drogas da cidade, um lugar chamado Complexo do Alemão.

Em 2007, no período de maior violência no Rio, viveram de perto a maior operação policial já realizada no estado, sentiram na pele o que é acordar com rajadas de fuzis e de muitas vezes dormir acompanhado por tiros.

Os responsáveis da maior facção criminosa do Rio falam de forma íntima e crua da vivência no Tráfico.

Dona Célia, uma mãe batalhadora, com oito filhos para alimentar, mostra o mundo de adversidades em que vive, e a forma como a sua crença em Jesus a faz acreditar que tudo pode.

“Deus é grande mas o negócio é feio” fala o Seu Zé, presidente da associação de moradores há mais de trinta anos, viveu a chegada do crime, das drogas e das armas, passou por muitas políticas e guerras, mas sobreviveu. É um sábio da favela.

Mc Playboy é um artista funk, que se deu conta que o seu caminho não era o Tráfico. Viu muitos amigos serem assassinados, conquistou o seu espaço na comunidade e sendo um comunicador nato, batalha para destruir os preconceitos e unir os supostos dois lados da sociedade.

Os moradores vivem em tensão constante no meio de um jogo de forças, onde se pode tudo e não se pode nada. Através de cada acção e palavra dos personagens, é acrescentada uma peça de um puzzle gigante que nos desvenda o quotidiano da favela como um todo.

COMPLEXO reflecte um fascinante universo paralelo, com uma ordem imersa na aparente anarquia da vida marginalizada brasileira.

Como é sobreviver dentro desta realidade?

 

Nas entranhas do Alemão

A visão “de fora” em Complexo: Universo Paralelo é apenas relativa, já que seu diretor, o português Mário Patrocínio, vive e trabalha no Brasil desde 2004. Realizou o filme em 2007, em parceria com o irmão cinegrafista Pedro Patrocínio. Não é um olhar de turista nem de agente social, mas de um documentarista disposto a compreender a fundo o seu objeto.

De qualquer forma, não deixa de ser um filme de estrangeiro – e isto se manifesta favorável e desfavoravelmente. Não me lembro de um doc brasileiro que tenha penetrado desta maneira nas entranhas do Complexo do Alemão, revelando suas facetas de rocinha interiorana, terrenos baldios, vazadouros de lixo, veredas e pontos de fuga. Ou que tenha revelado a topografia do lugar com tal riqueza de detalhes. Trunfo do filme é também o personagem do Sr. Zé, um imigrante nordestino que há 30 anos preside a associação de moradores com dedicação de síndico amoroso e conhece a história da favela desde seus primórdios, quando ela não passava de pouco mais de 100 cabanas abrigando conterrâneos velhos de guerra. Por sua vez, Dona Célia, mãe de família que já passou por poucas e boas, exemplifica o tanto de resiliência, alienação e esperança que tempera muitas vidas nas periferias urbanas brasileiras.

Do lado desfavorável temos uma abordagem superficial da cultura e da sociologia da favela através de MC Playboy e uma extensa audição de bandidos com seus típicos discursos de queixa mesclada a desafio e bons propósitos. Fruto do desejo de ouvir todos os protagonistas, esse material pode ser revelador para um público externo, mas traz pouca novidade para quem vem tendo um contato razoável com os docs brasileiros sobre o tema.

Visualmente, o filme é quase sempre interessante. Algumas sequências tangenciam o estilo de Werner Herzog pela potência do quadro, embora a edição clipada o aproxime também do modelão Favela Movie. Entre ganhos e perdas, o saldo é positivo como retrato das contradições de uma comunidade. (Carlos Alberto Mattos, in …rastros de carmattos)

Site oficial

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s