28 de Novembro, 19h: “Galinha com Ameixas”

Galinha blogRealização: Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud

Intérpretes: Mathieu Amalric, Edouard Baer, Maria de Medeiros, Chiara Mastroianni, Isabella Rossellini

BEL/ALE/FRA 2011, 93’, M/12

Teerão, 1958. Nasser-Ali é um dos mais conceituados violinistas da sua época. Certo dia, durante uma discussão, a mulher enfurece-se e destrói o seu estimado violino. Destroçado, ele tenta encontrar algo que substitua o seu querido instrumento, mas nenhum parece ter a afinação ou a sonoridade que o faça acreditar novamente na sua arte. E assim, incapaz de comunicar com o mundo, Nasser-Ali fecha-se sobre si mesmo e decide morrer. É então que, enquanto espera pelo fim, vai fazer uma longa viagem ao passado, revivendo as circunstâncias que o levaram àquele lugar…
Uma comédia negra realizada pela dupla Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud (“Persépolis”), que se baseia na novela gráfica de Satrapi que, por sua vez, relata os últimos dias da vida de Nasser Ali Khan, o seu tio.

Não é preciso muito para perceber que Marjane Satrapi, a aclamadíssima artista gráfica de “Persépolis”, e o seu cúmplice Vincent Paronnaud têm um olhar de cineasta. É ver como “Galinha com Ameixas”, segunda longa-metragem da dupla, não podia estar mais longe da primeira, substituindo a animação de “Persépolis” pela imagem real com actores de nome (Mathieu Amalric, Chiara Mastroianni, Isabella Rossellini, Maria de Medeiros); mas são o seu olhar e a sua abordagem que continuam a vir ao de cima e, sobretudo, esse olhar não se perde na transferência de formatos, ganhando antes um fôlego cinematográfico que não seria evidente.

Sim, “Galinha com Ameixas” é de novo uma adaptação ao cinema de uma novela gráfica de Marjane (já não narrando a sua própria experiência no Irão pós-revolução, antes inspirando-se na história de um tio seu); sim, a dupla continua a trabalhar na estética do conto persa, o fumo do cigarro continua a ser um elemento visual importante (razão mais que suficiente para os fumadores continuarem a ter esperança). Sim, na passagem da BD para a imagem real, “Galinha com Ameixas” escorrega pontualmente para um tom satírico um pouco forçado, para um formalismo um pouco carregado, para uma sensação de inconsequência tacteante (nem sempre o que resulta no papel funciona em grande écrã). Mas, ao mesmo tempo, sente-se uma vontade de correr riscos, de não ficar quieto nem de repetir o que já foi feito, que fica muito bem a Marjane e Vincent. E sente-se igualmente um fôlego romanesco, de um romantismo grandiosamente fora de moda, que resgata quaisquer fraquezas que o filme possa ter.

Lentamente, desenrolando os pergaminhos que, na Teerão de finais dos anos 1950, levam um músico aclamado mundialmente a suicidar-se, num duplo movimento que vê a história avançar ao mesmo tempo em direcção ao futuro e de regresso ao passado, Marjane e Vincent vão revelando aos poucos os motivos para Nasser Ali desejar a morte tão ardentemente, numa série de encadeados desequilibrados mas impecavelmente sinalizados, transportados pela performance sublime de Mathieu Amalric, actor maior que parece não ser capaz de dar um passo em falso. Viremos a saber que, como diz o mestre de Nasser Ali, é através da arte que compreendemos a vida, e que o instrumento apenas é um modo de deixar a luz entrar e iluminar o que se vive.

Está-se a falar de música, sim, mas também de cinema e de muitas outras coisas. E quando “Galinha com Ameixas” atinge os seus últimos 15 minutos, quando a última peça do quebra-cabeças é colocada, o quadro ganha de repente todo o seu sentido e o filme ganha um impacto emocional insuspeito que justifica e compensa num instante todos os escorregões ou momentos desastrados e confirma que está aqui um olhar de cinema, um gosto de cineasta, a trabalhar. “Persépolis” não foi um fogacho, há cinema em Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud, e há muito a recomendar nesta “Galinha com Ameixas” que não é apenas exótica mas também sedutora. (Jorge Mourinha, in Ipsilon)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s