22 de Novembro, 21.30h: “Barbarella”

barbarella_cover_art5Realização: Roger Vadim

Intérpretes: Jane Fonda, John Phillip Law, Anita Pallenberg, Milo O’Shea, Claude Dauphin, Marcel Marceau, Ugo Tognazzi

FRA/ITA 1968, 98’, M/16

«Barbarella: Queen of the Galaxy» é um filme de ficção científica de 1968, baseado nos livros de banda desenhada para adultos da autoria do escritor francês Jean Claude Forest. O livro, publicado em 1964, rapidamente se revelou um êxito tendo sido traduzido em inúmeros países.

Apenas quatro anos após a publicação do primeiro volume, este foi adaptado ao cinema pela mão do produtor Dino De Laurentis, com realização de Roger Vadim, tendo sido escolhida para desempenhar o papel de Barbarella a actriz Jane Fonda (na altura casada com Roger Vadim). O filme estreou nos EUA a 10 de Outubro de 1968, e a 18 e 25 de Outubro, respectivamente em Itália e França. Não teve estreia comercial em Portugal.

Quando do seu lançamento, o filme não granjeou muitas críticas favoráveis, não sendo levado a sério por vários críticos de cinema que o consideravam fraco em termos de argumento e realização; no entanto, ao longo dos anos Barbarella foi-se tornando um filme de culto de que quase todos já ouviram falar.

O argumento do filme passa-se no século 41, numa sociedade em que os prazeres do sexo são obtidos de maneira artificial. Nesta sociedade vive Barbarella que é recrutada pelo Presidente da Terra para encontrar o cientista Durand-Durand, que vive na cidade de SoGo (contracção de Sodoma e Gomorra) e inventou uma arma de destruição maciça com que se prepara para destruir o Universo ao serviço da Rainha Negra de SoGo (Anita Pallenberg).

A abertura do filme foi eleita como uma das 50 mais criativas de sempre, com Barbarella despindo o traje de astronauta em gravidade zero, flutuando completamente nua, mas mascarada pelos créditos. Na realidade, Jane Fonda despe-se sobre uma placa de plexiglass com a imagem do cenário no fundo; quando ela tira as luvas vemos o reflexo no acrílico. O guarda roupa de Jane Fonda foi desenhados pelo costureiro Paco Rabanne.

A banda Duran Duran baseou-se no cientista Durand-Durand para a escolha do seu nome, e gravou várias músicas e vídeos com alusões ao filme. Ao longo dos anos, artistas como Kylie Minogue, Scott Weiland (Stone Temple Pilots), Jamiroquai ou, até mais recentemente, Gabriela Cilmi fizeram referências a Barbarella em temas dos seus álbuns ou utilizaram cenas do filme para videoclips das suas músicas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s