9 de Junho: 19h “Potiche – Minha Rica Mulherzinha”

Realização: François Ozon

Interpretação: Catherine Deneuve, Fabrice Luchini, Gerard Depardieu. Jéremie Rénier

FRANÇA 2010, 103’

Baseado num bom velho clássico do teatro de “boulevard”, com a assinatura de Barillet e Grédy, vemos o regresso de François Ozon à comedia, depois de alguns filmes dramáticos.

Mas para marcar algum afastamento da sua génese teatral, o filme começa com um “jogging” matinal em plena natura onde Deneuve, em vermelho e branco Adidas, se extasia com os animais.

Sintetizemos a história: limitada ao papel de “mulher-bibelô” pelo seu marido, uma rica burguesa vê finalmente a ocasião de se realizar quando uma greve ameaça paralisar a fábrica familiar de chapéus de chuva. Devido a doença inesperada do marido, toma as rédeas da empresa e é confrontada com um amor da juventude, o presidente da câmara local, comunista, sempre pronto a vilipendiar o patronato.

Temos então uma reconstituição “histórica” (estamos em 1977), onde a “patine” dos cenários, a riqueza das cores, a textura dos tecidos e a direcção dos actors permitem a ressurreição dos anos 70, para nosso grande prazer.

Primeiro “vaudeville”, depois sátira dos nossos tempos, “Potiche” transforma-se pouco a pouco numa utopia futurista. Notemos o belíssimo olhar perante a câmara de Catherine Deneuve cantando o hino de Jean Ferrat “C’est beau la vie” com que o filme termina.

Os comentários estão fechados.