9 de Dezembro, 19h: “Beija-me Depressa” (Acção! Conversa sobre cinema)

Conversa acompanhada do filme: “Beija-me Depressa”

Palestrante: José Ricardo Lopes

José Ricardo Lopes nasceu em Tomar em 1989. Foi nessa cidade que iniciou a realização de pequenos filmes. A sua primeira curta-metragem, Francisca e a sua Torre, foi filmada no Convento de Cristo em Tomar, quando tinha apenas 15 anos. Seguiu-se a cobertura em vídeo e em directo de vários espectáculos e a realização da série de 10 episódios, Batata Frita. Em 2007, realizou a curta-metragem de animação O Cadáver Esquisito. Ainda nesse ano, ingressou no curso de Cinema da Escola Superior de Teatro e Cinema. Em 2008, realizou as curtas-metragens Estrela Cadente e Je m’appellle. Em 2009, co-realizou o documentário Húmus, nomeado para um “Golden Panda” na categoria de “Best Documentary for Nature & Environment”. Em 2010, regressou a Tomar para realizar a curta-metragem Beija-me depressa!, inspirada na cidade. Encontra-se, actualmente, em processo de pós-produção de uma outra curta-metragem de ficção.

Título: “Beija-me Depressa”

Argumento, Produção, Realização e Montagem: José Ricardo Lopes

Direcção Artística: Alexandra Rato

Director de Som: Raphaël Morgado Lopes

Música Original: João Gonçalo Neves

Assistência de Realização: Rui Falcão

Interpretação: Ana Guiomar, Fernando Pires, Raphaël Morgado Lopes, Rui Morisson

Género: Ficção

Portugal, 2010, 25′

Sinopse:

Em Tomar, naquela tarde de 1954, a Isabel e o André cruzaram-se por acaso na rua, sorriram e amaram-se logo. O André era militar e a Isabel trabalhava numa casa de família. Os dois não hesitaram em seguir o seu caminho, mas aquele foi o momento mais bonito das suas vidas.

Porque os grandes amores existem.

Porque os grandes amores são intensos.

Porque os grandes amores também se esquecem.

Os comentários estão fechados.